segunda-feira, 7 de julho de 2008

Juliana segurava na ponta do nariz um choro sentido.
Enquanto isso em baixo de sua cama eu lutava contra algum tipo de monstro.
Eu que tenho dó até das piores criaturas, tive que matá-lo.
-Pode vir agora. - Eu disse, pegando ela nos braços.
Ela dormia seu sono não tão profundo, e agora era eu que encarava o teto.
-Não consegue dormir? - Ela murmurou - Onde está o monstro?
Não era nada que pudéssemos lutar contra, e explicar isso para Juliana é algo difícil.
-E o que é então? O que?
-É a vida Juliana. A vida. As vezes perco a fé na humanidade.
Seus olhinhos brilharam no escuro e durante algum tempo ela pensou:
"Sorte a minha que não sou ninguém".

9 comentários:

Maria Fernanda disse...

Sorte?

Quel disse...

Oi Morgana!

Como tu fez pra colocar esta imagem com o nome do Blog?

Beijos!

dantezcoman disse...

Sorte minha que não sou desse planeta...

E a vida é legal, vc só precisa de um ponto de vista novo.

Jess disse...

Leio sempre e me identifico.

Eu também não existo.

Luiza disse...

A juliana é uma garotinha muito experta, "ainda bem que não sou ninguém", nesse momento é muito fácil se por como amigo imaginário e não participar da humanidade que decepciona a sua amiga do mundo real. Em outros momentos quer dar pitacos como fizesse parte desse mundo. Essa menininha não se decide aonde quer ficar, fica pulando do fantástico para o real quando dá na telha, se sente parte dos dois mundos. Acho que ela já é meio humana por causa disso, portanto ela poderia fazer parte da humanidade sim. Eu acho que a Juliana também tem culpa no cartório para o mundo estar do jeito que está e fazerem pessoas como a autora deste blog perder a fé no povo que habita esta ponta de alfinete no universo.

Carol Rodrigues disse...

Cara, esse blog é fantástico! Adorei os textos...

Raquel disse...

Saudades dos textos!!

ThunderbolT disse...

O texto ficou singelo, mas com um sentido marcante. A inexistência da Juliana afeta a existência de todos os que passam por aqui... Platão teria medo dela, acho. =P

Simone Scheeffer disse...

Oi Morgana,
Q tri. E pior q a vida é bem assim, dá vontade de desistir de estar aqui.
Beijinhos