sábado, 25 de setembro de 2010

- Então você vai ficar em casa comigo hoje?
Juliana me encarava, não acostumada a ver meu rosto em sua cor natural. Pelo canto do olho ela observava o estojo de maquiagem intocado.
- Posso fazer de conta que hoje eu então sou a mulherzinha?
- Pode. – Eu disse.
Eu fiquei sentada no sofá, me permitindo a solidão e o silencio, enquanto ágil, ela revirava minhas coisas e separava nervosa, sapatos de salto e vestidos.
(Para uma verdadeira mulherzinha, as calças jeans devem ser ignoradas e mofar nos cabides).
Toda pintada ela se sentia com direito a tudo:
- Agora estou pronta, vamos viver!

Um comentário:

Bruna Anselmo. disse...

Colega.
Li todo teu blog e amei.
Sério, tu escreve muito bem.

Quero mais!