domingo, 24 de março de 2013

Juliana segurava uma taça de Pinot Noir cheia de intenção quando eu a interroguei.
- Você não é criança demais para estar bebendo?
-Eu era – Ela disse - Mas você me cresceu.
Tomei a taça dela e virei num gole só. Sozinha.
A garotinha, agora se sentindo sem identidade, veio deitar a cabeça no meu colo:
- Não sei quem eu sou. Só vim te lembrar de você.